jul 7 2014

Boots

As boots são perfeitas para esses dias de muita chuva e frio do inverno. Separamos lindos modelos de boots Estivanelli. Venha nos visitar e escolher a sua favorita!


mai 30 2014

Conheça as 5 maiores maldições da Copa.

Os supersticiosos de plantão já estão de olho na Copa do Mundo. O torneio vai começar a sua 20ª edição no próximo dia 12 de junho com cinco grandes “maldições” a serem quebradas, e duas delas envolvem diretamente a seleção brasileira, que buscará o hexacampeonato jogando em casa.

Felipão, Cristiano Ronaldo, uruguaios e seleções da Europa em geral precisarão quebrar tabus históricos para conquistar a Copa do Mundo este ano. O treinador brasileiro luta contra a escrita de nenhum outro na história da seleção ter conseguido vencer duas Copas como técnico.

Já o português vai encarar a sina dos melhores jogadores do mundo, que fracassaram em todas as outras edições da Copa. Os europeus, que só ganharam o primeiro Mundial fora de seu continente em 2010, 80 anos depois da criação da Copa do Mundo, terão que buscar uma conquista inédita em território americano.

Confira abaixo as cinco maiores maldições que rondam a Copa do Mundo de 2014.

Maldições que rondam a Copa do Mundo de 2014
  • 1 – A ‘zica’ da Copa das Confederações

    Disputada desde 1992 (como Troféu Rei Fahd) e oficializada pela Fifa em 1997, a Copa das Confederações tem uma histórico de ‘zicar’ seus campeões. Nenhum deles conseguiu vencer a Copa do Mundo seguinte. O Brasil sofreu com essa ‘maldição’ ao conquistar o torneio em 1997, 2005 e 2009, sofrendo com fracassos nos Mundiais de 1998, 2006 e 2010. Agora, é novamente o atual campeão. Vai ter maldição?

  • 2 – Copa América também dá azar

    Nenhum país que chegou como campeão sul-americano ganhou a Copa do Mundo. E essa maldição começou cedo: a Argentina disputou a Copa de 1930 como campeã sul-americana e acabou em 2º lugar. O Brasil, por exemplo, ganhou a competição continental em 1949. Um ano depois, vivemos o Maracanazo. O Uruguai é o atual desafiante dessa ‘zica’: foi campeão da Copa América de 2011.

  • 3 – Melhor do mundo não ganha… o mundo

    Nunca o jogador que chegou à Copa com a condição de melhor do mundo no ano anterior saiu campeão do Mundial. O Brasil foi vítima desse mal em 1998 e 2006, com Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho, respectivamente. Messi, da Argentina, foi o último caso, em 2010. Agora, é a vez do português Cristiano Ronaldo lutar contra esse tabu, embora Portugal não seja uma das favoritas ao título este ano.

  • 4 – Nada de bi mundial para os técnicos brasileiros

    Nenhum técnico campeão mundial com o Brasil conseguiu repetir o feito no mesmo cargo. Felipão, vencedor em 2002, terá essa missão em 2014. Zagallo, técnico no tri de 1970 no México, perdeu em 1974 e 1998. Ganhou como coordenador em 1994 com Parreira, que tentou de novo em 2006 e também fracassou. Vicente Feola, técnico do primeiro título (1958), também não foi feliz na 2ª tentativa, em 1966.

  • 5 – Europeus não ganham no continente americano

    As sete Copas disputadas por aqui até agora foram vencidas por times da América do Sul. Brasil, campeão em 1962 (Chile), 1970 (México) e 1994 (EUA), Uruguai, com os títulos de 1930 (em casa) e 1950 (Brasil), e Argentina, campeã em 1978 (em casa) e 1986 (México) levaram os canecos até hoje. O único título europeu fora de seu continente foi a Copa de 2010, com a Espanha, na África do Sul.

    Fonte: UOL


fev 19 2014

Dicas: como deve ser o caimento do Terno Slim Fit

Que o terno slim fit é mais ajustado ao corpo que o traje social clássico nós já estamos cansados de saber, mas como deve ficar o caimento em seu corpo?

Existem alguns cuidados para estar elegante dentro de um destes, faça o checklist abaixo para saber se, no seu caso, ele é um bom investimento:

1  – O paletó é mais justo e acinturado, quem ganha peso fácil tem que tomar cuidado, qualquer incremento na balança pode impossibilitar seu uso;

2 – a calça segue o mesmo padrão, mas não é uma skinny, tem que afinar a silhueta sem ficar colada no corpo. Se você tem pernas grossas deve evitar;

3 – As lapelas são mais finas para seguir a silhueta slim do restante do traje e podem não cair bem com rostos muito redondos, dando a impressão que a cabeça é maior do que é na realidade!

4 – Quando estiver de pé sempre deixe o paletó fechado, já que o mais bacana deste tipo de terno é a silhueta seca, aproveite ao máximo o fit desta peça para ficar mais elegante;

5 – A camisa também tem que ser slim, assim não teremos pano sobrando, principalmente na região abdominal, não comprometendo o corte, o abotoamento e a forma do seu corpo;

6 – Use gravata skinny para manter a harmonia, principalmente com as lapelas estreitas;

7 – Assim como em qualquer terno, os ombros não podem ser muito largos ou apertados, então os fortões podem ter problemas aqui. Aconselho optar pelo modelo clássico;

8  – A maioria dos ternos deste tipo vem com apenas uma fenda traseira no paletó, provavelmente porque duas delas fariam seu quadril parecer mais largo, mesmo que a peça caia melhor com elas, mas isso é só uma suposição minha;

9  – Nada de tecido repuxado em nenhuma das peças, se não serviu direito procure em outra loja;

10 – Evite ao máximo colocar coisas volumosas nos bolsos, aliás essa regra vale para todos os trajes, sejam eles casuais ou sociais, mas aqui o problema é ainda maior, pois qualquer coisa fica marcada e deixa seu corpo disforme.

 

Imagem: reprodução

Fonte: Canal Masculino


abr 8 2013

Tem que ter: calça jeans

Versátil e atemporal, o jeans se tornou um clássico para compor diversas produções. Por sua durabilidade e praticidade, o jeans é peça-chave do guarda-roupa masculino.

Com o conforto como fator primordial, a calça jeans (também conhecida como Denim) é universal e democrática.

A sugestão Estivanelli é o jeans com lavagem clara, com uma pegada mais casual, são perfeitas para usar no dia a dia.

Olha só:

Venha ver e experimentar outras opções de calças. Esperamos vocês!

Imagem: reprodução


ago 8 2012

Camisas para ocasiões diversas!

A moda masculina está repleta de clássicos, não é mesmo? Agregando requinte e sofisticação eles são verdadeiros curingas. Além de propor elegância ainda são versáteis para migrar entre ocasiões com vocação noturna e diurna.

Um exemplo típico é sem dúvida a camisa manga longa, que complementa produções diversas como figurante sob o blazer ou jaqueta, e como protagonista do look. Para comprovar a Estivanelli sugeriu duas opções de camisas em produções diferentes.

A primeira adere a elegância da clássica camisa branca com micro listras verticais alongando a silhueta, combinada ao clássico jeans escuro com sapato e cinto em couro e blazer opcional para modernizar uma produção com apelo noturno.

A segunda opção detém a casualidade da camisa coral com detalhes sutis em xadrez na gola e punho. As mangas dobradas agregaram charme extra ao look com denim, cinto em couro escuro  e sapato nude iluminando o visual.