dez 31 2011

Melhores games de 2011

Para os fãs de jogos, já que hoje é o último dia de 2011, vale rever quais os títulos de maior qualidade para os gamers. A Revista Alfa escolheu 10 que se destacaram por variados itens e, resolvemos dividir com vocês essa seleção. Veja só:

1º Call of Duty: Modern Warfare 3

A trama meio manjada de guerra mundial, ditadores contra liberais, já encheu um pouco e não surpreendeu em nada. O que coroou este game foi o multiplayer, que é quase um marco para quem não largava a mão do PC para jogar um bom FPS (First Person Shooter).

2º L.A. Noire

Trama envolvente, com jogabilidade muito semelhante à de GTA, outro título consagrado da produtora Rockstar. Com o passar das missões, a história vai tomando conta, viciando até o mais resistente dos jogadores.

3º Batman Arkaham City

O jogo foi aguardado por muitos fãs do Cavaleiro da Trevas e dos fãs de videogame. Surpreendeu com fases bem detalhistas, controles simples e garantia de diversão em uma época onde um jogo singleplayer é raridade.

4º Legend of Zelda: Skyward Sword

O game recuperou o Nintendo Wii, tirando-o da sombra do Xbox 360 e do PS3. A jogabilidade durante os combates torna o jogo mais próximo da realidade, coroando o título como um dos melhores de 2011.

5º Uncharted 3: Drake’s Deception

Conseguiu juntar elementos de God of War, Prince of Persia e dar um toque de originalidade. Gráficos surpreendentes, história interessante e jogabilidade das melhores, é um dos principais lançamentos do ano.

6º The Elder Scrolls: Skyrim

Jogo foi aclamado pela crítica pela riqueza nos detalhes. Foi a verdadeira surpresa de 2011, já que a série andava meio caída. Sem dúvida, um dos melhores RPGs (Role Playing Game) que já lançaram para um console.

7º Fifa 2012

O simulador de futebol voltou com gráficos turbinados e jogabilidade aperfeiçoada. Todas as funções, desde tocar a bola até cruzá-la na área, são controladas por uma barra de sensibilidade, que realmente torna tudo um pouco mais desafiador. O multiplayer também fortalece o título.

8º Gears of War 3

A jogabilidade novamente dita o ritmo do jogo, que traz mais armas poderosas, robôs que servem de montaria. O diferencial da vez é o controle de uma equipe com quatro integrantes, cada um com sua função. Assim, quando um aliado está em perigo, os outros podem ajudar.

9º Infamous 2

A dualidade entre o bem e o mal, variando no próprio jogador, novamente é o diferencial do game. Desta vez, os poderes de Cole estão maiores. Além da eletricidade, ele também controla gelo e fogo, o que deixa o jogo ainda mais vibrante.

10º Forza Motosport 4

Mesmo perdendo contrato com a Porsche para sequências, o game veio acelerando motores e tirando suspiros de qualquer apreciador de carros. Os gráficos até parecem cenas de uma corrida real, e a seleção de carros está melhor do que nunca.

E então, concordam?

Para encerrar o ano, nós da Estivanelli desejamos a todos vocês um 2012 excelente com muita prosperidade, muita saúde, muita paz e, é claro, muito estilo, bom gosto e diversão.

Feliz Ano Novo!



nov 30 2011

Pockit: game sem console, nem gráficos? Além do Kinect…

Se depender do designer Adam Henriksson, o futuro dos games é simples e se tornará, cada vez mais, uma experiência  social. Com o objetivo de desafiar a indústria bilionária de jogos, o designer desenvolveu o Pockit, que não tem console nem gráficos! Hein?

Esqueça tudo o que conhece sobre games: manuais para instalação do console e a necessidade de telas de altíssima definição para ressaltar gráficos cada vez mais avançados.

O Pockit é, basicamente, um controle por movimento portátil e que tem como foco a interação social entre os jogadores. O controle detecta a movimentação e localização dos usuários e responde aos comandos através da emissão de sons, luzes e vibrações.

Os gamers independentes do coletivo apresentaram o Johann Sebastian Joust! – A Luta de Sebastian Bach, em tradução livre. O jogo é uma espécie de batalha de espadas que acontece ao som do compositor e tem o objetivo de eliminar os jogadores que se movimentarem em desacordo com a velocidade da música, que varia de acordo com a fase da brincadeira.

“A música toca, tipicamente, em velocidade baixa, o que significa que os jogadores se movimentam em slow-motion a maior parte do tempo”, descreve Henriksson.

E foi se o tempo que o gamer ficava sentado em um sofá por horas e horas, empunhando um controle, frente à televisão…

Fonte: INFO

Imagem: divulgação


set 13 2011

Direto da TV para os games

Algumas séries fizeram tanto sucesso na TV que acabaram virando games, como é o caso do jogo “House M.D. — Blue Meanie” que chegou há pouco na loja de downloads da Nintendo para o portátil DSi.

Que tal então conferir outros seriados de TV que estrelaram games e testá-los em casa? Confira:

CSI

Esse seriado de investigação policial tem versões em praticamente todas as plataformas, até mesmo para Facebook e celular. O destaque vai para o último game da série, CSI: Fatal Conspiracy, para PS3, Xbox 360, PC e Wii.

Simpsons

A série animada desse desenho está na tv há 21 anos, portanto, é possível prever que jogos desses personagens é o que não falta. O último que saiu foi Simpsons: The Game (2007), uma junção dos episódios mais famosos, transformados em fases.

24 horas

Até Jack Bauer já deu uns tiros e fugiu de explosões na tela do videogame, em 24: The Game (Playstation 2). A jogabilidade mistura 3ª pessoa com mira, mas o título não chegou a fazer sucesso pela falta de missões e dificuldades.

Os Sopranos

A série que mostrava um pouco do universo da máfia foi retratado nos games em 2006, para PS2. Bem semelhante ao GTA, o objetivo do jogador é evoluir dentro da família de mafiosos, com muita tortura e sangue entre as missões.

Thunder

O lutador de westreling Hulk Hogan interpreta um ex-soldado SEAL que se tornou um mercenário na Flórida. De acordo com a Revista Alfa, é tão ruim quanto a série, que durou uma temporada, só o jogo: um filme interativo que rodava direto do CD no computador.

Já jogou ou pretende jogar algum?

Fonte: Revista Alfa